Ir para o conteúdo
Ir para o menu principal
Ir para o menu lateral

03 de Junho de 2022

O reconhecimento de notório saber pela Universidade de Brasília (UnB) é restrito a profissionais cuja competência, produtividade e experiência transcendem o domínio institucional e sejam de reconhecimento público, comprovadas por produção artística, científica ou cultural, qualitativamente diferenciada e quantitativamente regular. Os critérios para o reconhecimento do notório saber estão definidos na Resolução do Consuni 12/2002. Consulte aqui as resoluções.

 2016

Elder Rocha Lima Filho
Notório saber por sua relevante produção artística
Resolução do Cepe 118/2016

 

2013

Carlos Fino
Notório saber em Comunicação
Resolução do Cepe 181/2013

 

2011

Luiz Cláudio Cunha
Notório saber em Jornalismo
Resolução do Cepe 24/2011

 

2009

Francisco de Assis Chaves Bastos
Notório saber em Artes Visuais
Resolução do Cepe 533/2009

 

2003

João Antônio de Lima Esteves
Notório saber em Artes Cênicas
Resolução do Cepe 61/2003

 

2000

Conrado Jorge Silva de Marco
Notório saber em Música
Resolução do Consuni 10/2000

 

1999

Hélcio Luiz Miziara
Notório saber em Medicina Legal
Resolução do Consuni 2/1999

Evandro Vilela Teixeira de Salles
Notório saber em Artes Plásticas
Resolução do Consuni 1/1999

 

1997

Rogério Duarte Guimarães
Notório saber em Artes Gráficas e Desenho Industrial
Resolução do Consuni 9/1997

Hugo Renato Rodas Giusto
Notório saber em Artes Cênicas
Resolução do Consuni 8/1997

 

Para consultar as resoluções clique aqui.

Fontes: Arquivo Central e Secretaria dos Órgãos Colegiados

 

O título de Honra ao Mérito é concedido a ex-estudante da Universidade de Brasília (UnB) que tenha alcançado reconhecimento nacional e/ou internacional pelos serviços prestados à sociedade, relacionados à formação acadêmica obtida na UnB, em consonância com o perfil do egresso definido no Projeto Político-Pedagógico Institucional da UnB. O título de Honra ao Mérito foi instituído pela Resolução do Consuni 13/2020. Consulte aqui as resoluções.

2022

Rommel Novaes Carvalho
Ex-aluno de Ciências da Computação
Resolução do Consuni 21/2022

Dario Grattapaglia
Ex-aluno de Engenharia Florestal
Resolução do Consuni 20/2022

Amaro Luiz de Oliveira Gomes
Ex-aluno de Ciências Contábeis
Resolução do Consuni 19/2022

Érika Jucá Kokay
Ex-aluna do Instituto de Psicologia
Resolução do Consuni 18/2022

Marcus Vinicius Guimarães de Lacerda
Ex-aluno da Faculdade de Medicina
Resolução do Consuni 17/2022

 

2021

Myriam Jimeno Santoyo
Ex-aluna do Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados sobre as Américas
Resolução do Consuni 38/2021

Leonardo Bursztyn
Ex-aluno do Programa de Pós-Graduação em Economia
Resolução do Consuni 37/2021

Joaquim Paulo de Lima Kaxinawá
Ex-aluno de mestrado e doutorado em Linguística do Instituto de Letras
Resolução do Consuni 36/2021

Flavio Du Pin Calmon
Ex-aluno da Faculdade de Tecnologia
Resolução do Consuni 35/2021

Fernanda de Pinho Werneck
Ex-aluna do Instituto de Ciências Biológicas
Resolução do Consuni 34/2021

 

Para consultar as resoluções clique aqui.

Fontes: Arquivo Central e Secretaria dos Órgãos Colegiados

01 de Junho de 2022

 A Secretaria dos Órgãos Colegiados é um órgão de assessoria ligado à Reitoria, que atua junto aos Conselhos Superiores da Universidade de Brasília, quais sejam: Conselho Universitário (Consuni); Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe); Conselho de Administração (CAD) e Conselho Comunitário. A SOC também assessora a Câmara de Direitos Humanos (CDH), ligada ao Consuni, e a Câmara de Carreira Docente (CCD), ligada ao Cepe.

Além de atuar na organização prévia das reuniões dos referidos conselhos, a SOC é responsável pelos trâmites processuais cujos temas são deliberados nas sessões dos colegiados citados. A SOC tem como atribuição, ainda, a orientação e o atendimento aos membros dos conselhos, das unidades acadêmicas e dos usuários externos, no que diz respeito aos assuntos que competem aos colegiados superiores.

Para consultar as Resoluções dos Conselhos Superiores clique aqui.

 

Equipe:

Secretária dos Órgãos Colegiados

Cecília Braz Arcanjo

Agenda da Secretária
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Secretária-Executiva

Aline Izabel Tolentino de Andrade

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Assistentes em Administração

Brendon Oliveira de Rezende

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fabiano Freire Sardinha

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Revisor de Textos

Gilvam Joaquim Cosmo

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Estagiário

Raí Luiz Moura Neves Ceriaco

 

Contato

Endereço: Prédio da Reitoria, 2º andar, bloco B, sala B2-42/5
Telefone: (61) 3107 0204
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Horário de funcionamento: das 8h às 18h

03 de Agosto de 2021

O QUE É? A Iniciação Científica é um dos aspectos mais promissores para o progresso da ciência. É uma forma de despertar a vocação científica de estudantes de graduação e prepará-los para o ingresso na pós-graduação, por meio de pesquisas nas áreas de Exatas e Tecnologia, Artes e Humanidades, Saúde e Vida. Saiba mais.

COMO FUNCIONA? Todos os anos são publicados três editais destinados exclusivamente a estudantes de graduação: Programa de Iniciação Científica (PIBIC), Programa de Iniciação Científica em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) e Programa de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-AF), esse último voltado a alunos beneficiários de políticas de inclusão social. Há também um edital para estudantes do ensino médio (PIBIC-EM) de escolas públicas. As inscrições de projetos de pesquisa, que têm duração de 12 meses, são feitas exclusivamente por docentes pelo sistema SIPIC, conforme datas e orientações previstas em edital. Ao final do período de duração do projeto, os estudantes participam do Congresso de Iniciação Científica da UnB, quando apresentam os resultados finais da pesquisa.

QUEM PODE PARTICIPAR? Alunos regularmente matriculados em disciplinas de curso de graduação de qualquer instituição de ensino superior do Distrito Federal podem participar do Programa de Iniciação Científica (ProIC) da UnB, desde que atendam as exigências previstas em edital. Entre os requisitos estão: ser selecionado e indicado pelo orientador para o projeto de pesquisa em questão; apresentar Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) igual ou superior a três; ter currículo na Plataforma Lattes do CNPq.

QUANDO ACONTECE? Agosto a julho. Ao final do período, os estudantes participam ainda do Congresso de Iniciação Científica da UnB, que costuma ser em setembro.

COM QUEM FALAR? O ProIC é coordenado pela Diretoria de Fomento à Iniciação Científica (Diric), subordinada ao Decanato de Pós-Graduação (DPG) da UnB. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelos telefones 3107 0825/0826.

IMPACTOS DA PANDEMIA Em 2020 e 2021 o programa está funcionando com ciclos de setembro a agosto. Apesar disso, não houve mudança estrutural no programa em função da pandemia, exceto a concessão de mais flexibilidade em relação aos prazos de entrega dos produtos da pesquisa, que são comunicados diretamente aos interessados.

> Acesse o site do ProIC

O QUE É? A identidade estudantil ou carteirinha é o documento que te identifica como aluno da instituição. Emitida quando aluno é admitido na instituição, ela irá te acompanhar por toda a vida acadêmica. Nela constam sua foto, nome e curso. Dentro da UnB ela pode ser substituída pelo comprovante de matrícula acompanhado de documento oficial com foto.

COMO FUNCIONA? Dentro da Universidade, ela é utilizada para acessar o Restaurante Universitário (RU) e a Biblioteca Central (BCE). Fora da Universidade, quando apresentada junto com o comprovante de matrícula, ela permite ao aluno da UnB usufruir de benefícios para estudantes.

QUEM PODE PARTICIPAR? Todos os alunos de graduação e pós-graduação da UnB têm direito à identidade estudantil. Alunos especiais e de cursos de extensão não têm direito ao documento. É necessário apresentar um documento oficial com foto e o comprovante de matrícula, além de realizar o pagamento da taxa de emissão no momento da foto.

QUANDO ACONTECE? Normalmente, as identidades estudantis são emitidas no início do semestre. A empresa que emite as carteirinhas monta um estande onde são tiradas as fotos. Alternativamente, é possível ir até o escritório da empresa, munido dos documentos necessários. As datas e locais do estande são informadas na página da Secretaria de Administração Acadêmica (SAA).

COM QUEM FALAR? Confira mais informações no site de Boas-Vindas e no portal da Secretaria de Administração Acadêmica (SAA).

IMPACTOS DA PANDEMIA As identidades estudantis não estão sendo emitidas durante a pandemia em atenção aos planos de contingência da Universidade de Brasília.

O QUE É? Na UnB, é a Diretoria de Acessibilidade (Daces/DAC) que atua como o núcleo de acessibilidade. Ela estabelece uma política permanente de atenção às pessoas com deficiência e/ou necessidades educacionais específicas na UnB e assegura sua plena inclusão na vida universitária. As atividades da Daces buscam assegurar condições para o desenvolvimento acadêmico dos estudantes por meio da consolidação de uma rede de apoio da Universidade e da garantia de uma prática cidadã.

COMO FUNCIONA? Para ser atendido pela Daces, o estudante deve cadastrar-se pelo Sistema Integrado de Gestão da Atividades Acadêmicas (SIGAA) – ferramenta responsável pela gestão da vida acadêmica do estudante –, na aba "Outros", opção necessidades específicas. Uma vez realizado o cadastro, benefícios como a prioridade no desempate de matrícula, passam a valer automaticamente.

QUEM PODE PARTICIPAR? Estudantes com necessidades educacionais específicas podem (e devem!) participar do programa de atenção da Daces.

COM QUEM FALAR? Para entrar em contato com a Daces, é possível enviar e-mail para o endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; ligar para os números 3107 6312/3107 6323; ou ainda visitar o Instagram.

IMPACTOS DA PANDEMIA A Daces continua atendendo os estudantes durante a pandemia de covid-19 por meio do endereço eletrônico e da página do Instagram.

O QUE É? Na UnB, a Diretoria da Diversidade (DIV/DAC) é quem elabora, implementa, coordena, avalia e executa ações que visam o acolhimento, valorização e respeito à diferença, promovendo igualdade de oportunidade aos públicos diversos da instituição. A DIV abriga a Coordenação das Mulheres, a Coordenação Indígena, a Coordenação LGBT e a Coordenação Negra.

COMO FUNCIONA? A Diretoria da Diversidade (DIV) foca suas atividades em três eixos: elaboração, desenvolvimento e acompanhamento de políticas, atendimento e acolhimento às vítimas de violências e violações de direitos e a formação da comunidade universitária para o convívio harmônico com respeito às diferenças. Ela acolhe o público que necessite de atendimento em questões relacionadas aos direitos humanos e à promoção e respeito à diversidade. Para agendar um atendimento, que é sigiloso, basta preencher o formulário disponibilizado pela DIV.

QUEM PODE PARTICIPAR? O público-alvo das ações da DIV, incluindo mulheres, indígenas, comunidade LGBTQIA+, negros e negras.

COM QUEM FALAR? É possível encontrar os contatos das coordenadorias da DIV aqui. Também é possível entrar em contato pelo Facebook e Instagram da DIV.

IMPACTOS DA PANDEMIA O acolhimento presencial está suspenso, mas continua a ser realizado de maneira on-line, além de permanecer individualizado e sigiloso.

O QUE É? Na UnB, os procedimentos relativos a intercâmbio são feitos na Secretaria de Assuntos Internacionais (INT). Os convênios firmados pela Universidade permitem que os estudantes da instituição estudem em outros países, assim como abrem a possibilidade para que discentes de fora do Brasil possam vir estudar aqui. Além disso, também é possível obter uma dupla titulação por meio de estudos no exterior ou cotutela.

COMO FUNCIONA? Há diversas opções de intercâmbio e é necessário que os estudantes confiram quais se adequam aos seus objetivos. Para conhecer as opções, confira a página da INT.
Em caso de dúvidas, as principais perguntas sobre os programas de intercâmbio encontram-se reunidas no FAQ (Dúvidas frequentes, em tradução livre) da INT.

QUEM PODE PARTICIPAR? Estudantes que tenham concluído pelo menos 40% dos créditos de graduação. Para estudantes de pós-graduação, não há lançamento de editais específicos. No entanto, quando o discente consegue uma oportunidade, a INT auxilia no que lhe for cabível (como disponibilização de documentos da vida acadêmica em inglês, por exemplo).

QUANDO ACONTECE? É preciso ficar atento aos editais de estudo no exterior. Cada seleção tem normas específicas. Elas costumam acontecer no começo (para a mobilidade no segundo semestre) e no meio do ano (para a mobilidade no primeiro semestre do ano seguinte). Os editais, quando abertos, são disponibilizados na página da INT.

COM QUEM FALAR? Em caso de dúvidas, o estudante pode entrar em contato pelos telefones 3107-0457/ 3107-0463, por e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou por meio do Facebook ou Instagram.

IMPACTOS DA PANDEMIA Durante a pandemia a INT não está realizando atendimento presencial ou telefônico. Algumas seleções, como o programa Santander, que concede bolsas de mobilidade, estão sem data para acontecer no momento. É necessário ficar atento à página e às redes sociais da INT.

O QUE É? Uma empresa Júnior (EJ) é aquela formada e gerida por alunos de cursos superiores. Legalmente, ela é constituída como uma associação civil sem fins lucrativos, mas com fins educacionais, e tem como objetivos principais a aproximação entre os estudantes e o mercado de trabalho e o fomento do aprendizado prático na área de formação do universitário. Apesar da autonomia de gestão da empresa júnior pelos estudantes, o trabalho desenvolvido nesse escopo é supervisionado por um ou mais professores do curso.

COMO FUNCIONA? Na Empresa Júnior, o estudante tem a possibilidade de se aproximar da realidade do mercado de trabalho de sua área de formação, se engajando no desenvolvimento de consultorias e produtos que atendam as demandas do cliente. As rotinas e serviços oferecidos pela empresa devem atender às demandas por aprendizado dos estudantes, assim como às expectativas dos clientes. O propósito é realizar projetos e serviços que contribuam para o desenvolvimento acadêmico e profissional dos associados, capacitando-os para o mercado de trabalho. Os estudantes vinculados à EJ não recebem bolsas ou compensação financeira. Todo o lucro recebido pelas empresas, deve ser aplicado em capacitações e manutenção da EJ. As Empresas Juniores podem ser reconhecidas como atividade de extensão, desde que atendam às premissas conceituais estabelecidas pelas normativas e sejam institucionalizadas nas instâncias pertinentes. As diretrizes que regulam a matéria podem ser encontradas nas resoluções CNE 7/2018 e CEPE 118/2020.

QUEM PODE PARTICIPAR? Estudantes de ensino superior regularmente matriculados no curso de graduação a que a entidade seja vinculada, desde que manifestem interesse, observados os procedimentos estabelecidos no estatuto, como critérios de seleção. Cada empresa tem regulamento próprio, vale a pena consultar a página da EJ do seu curso. Caso o seu curso já tenha EJ, procure os critérios de seleção na própria página da empresa. Caso contrário, se você tiver disposição, ânimo, bons contatos, plano de negócios e vontade de fazer e acontecer, é necessário pensar e apresentar um plano acadêmico da empresa para a direção do seu curso, que pode ajudar nos passos seguintes. Essa elaboração é feita pelos estudantes, juntamente com o professor orientador. É a Lei nº 13.267/2016 elenca os requisitos para a criação de uma Empresa Júnior.

COM QUEM FALAR? O Centro de Desenvolvimento Tecnológico da UnB (CDT) possui uma lista das EJ da Universidade. Nele, você deve encontrar os contatos e informações sobre as empresas. Em caso de dúvida geral sobre as EJ ou como abrir uma, você pode procurar o CDT pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

IMPACTOS DA PANDEMIA Seguindo os planos de contingência da Universidade, no momento os atendimentos presenciais estão suspensos. Em caso de dúvidas, é possível procurar cada EJ pelos meios de contato eletrônicos disponibilizados na lista acima ou com o CDT por meio do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O QUE É? Os Centros Acadêmicos (CAs) são os representantes dos estudantes de cada curso. Eles representam o corpo discente junto ao Conselho das Entidades de Base (CEB), que é responsável por articular as demandas estudantis junto à administração da Universidade. Os CAs também organizam eventos de integração para os alunos daquela graduação.

COMO FUNCIONA? A representação discente é regulada por lei. O movimento estudantil dentro da Universidade é reconhecido por meio das entidades disciplinadas na Lei 7.395/1985, sendo que o Diretório Central dos Estudantes (DCE) Honestino Guimarães é a entidade representativa do conjunto de estudantes da UnB. As decisões tomadas pelo CEB, por exemplo, são levadas como demandas estudantis para a administração superior da Universidade pelo DCE. Para regularizar os CAs, é necessário entrar em contato com a Coordenação de Arte de Cultura (CoAC/DAC).

QUEM PODE PARTICIPAR? Todos os discentes podem (e devem!) participar de decisões que afetem a vida estudantil. Os representantes dos CAs e do DCE são eleitos pelos estudantes anualmente e concorrem em chapas quando o período eleitoral é aberto. Todos os estudantes da graduação e da pós-graduação podem votar nas eleições para o DCE.

QUANDO ACONTECE? Para concorrer nas eleições dos CAs e DCE, você deve ficar atento ao calendário eleitoral de cada um, que costuma ser divulgado nas redes sociais dessas entidades representativas. Também é possível participar como observador das assembleias gerais e reuniões do CEB (essas últimas, deliberativas e vinculantes). Para isso, não é preciso ser eleito, basta ficar de olho nas convocações divulgadas pelas redes sociais do DCE.

COM QUEM FALAR? Você pode entrar em contato com o DCE Honestino Guimarães por meio do telefone 3107-6302, ou ainda pelo Facebook, Instagram ou Twitter.

IMPACTOS DA PANDEMIA Durante a pandemia, dê preferência aos contatos eletrônicos. Seguindo as determinações dos planos de contingência da Universidade de Brasília, os atendimentos presenciais, incluindo os do DCE, estão suspensos.